Família Nogueira: renda extra durante as festas juninas

No Mossoró Cidade Junina é notável a procura por atrativos juninos, o que permite que mossoroenses e turistas sintam-se conectados com a mais festiva época do ano. Pensando nisso, várias pessoas aproveitam a oportunidade de faturar uma renda extra, em especial a Família Nogueira, que vê o São João como período principal para o seu sustento.

 

Durante o mês de junho, a família se reúne para vender produtos além dos fogos, como vestidos de quadrilha e outros adereços juninos, que encantam e atraem um grande número de pessoas todos os dias. Antônio Damião Nogueira, aos seus 54 anos, desde de criança já acompanhava seu pai na venda de fogos e roupas juninas, dando sequência ao negócio da família. Ao longo da Avenida Rio Branco, há no total quatro barracas, sendo administradas entre irmãos, cunhados e filhos.

 

Maria Ivete, uma das comerciantes do local, disse em entrevista que “os vestidos saem de 50 (reais) pra baixo”. Além da faixa de preço abaixo do estabelecido pelas grandes magazines, as barracas ainda oferecem outras formas de pagamento para a venda dos produtos, aceitando algumas bandeiras de cartão de crédito.

 

Barracas tem boas vendas no período

 

A agricultora Francisca Ferreira de Lima declara que o produto junino em que mais gasta dinheiro é o chumbinho, sendo um grande atrativo para suas filhas Evelyn e Tauane.

 

Já Itaneuma Nogueira conta que até o momento as vendas estão boas, porém não espera que a venda de adereços de cabelo consiga bater o lucro obtido no Pingo da Mei Dia. “As pessoas costumam comprar logo no início e acabam guardando esses adereços para usar em outras atrações”, disse.

 

Todos os entrevistados confirmam que possuem grandes expectativas para o dia de fogueira, 23 de junho, pois nesse dia é comemorado os santos juninos, Santo Antônio (13 de junho), São João (24 de junho) e São Pedro (29 de junho), e a procura por chumbinhos, cobrinhas, traques e outros tipos de fogos é bastante alta, garantindo a alegria da criançada, assim, aumentando o lucros desses comerciantes.

 

Texto: Amanda Veríssimo, Jorge Amâncio e Fernando Nícolas

Foto: Fernando Nícolas

 

Esta reportagem foi produzida por estudantes do curso de Comunicação Social da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), através do projeto Pauta Junina, coordenado pelo professor Esdras Marchezan.

Leave a Comment