Costureiras e aderecistas trabalham em ritmo acelerado na confecção do figurino para o Chuva de Bala

Costureiras e aderecistas já trabalham em ritmo acelerado na confecção do figurino para o espetáculo Chuva de Bala no País de Mossoró. Este ano todo o figurino será novo, assinado pelo diretor geral do evento, Marcos Leonardo.

Para que tudo esteja pronto até lá, sete costureiras e seis aderecistas trabalham no atelier, que está funcionando na antiga Funger do Walfredo Gurgel. “Estamos num ritmo muito e já tem muita coisa pronta”, disse a costureira Alvaneide Maria de Morais.

Ela afirma que o trabalho em torno do espetáculo é uma renda extra e um reencontro. “Faz muitos anos que trabalhamos aqui juntas, mas só nos vemos nessa época porque moramos muito longe uma da outra. Fora isso, estar nesse projeto para nós é uma ajuda na renda familiar”, destacou.

O Chuva de Bala vem com muitas novidades. Além do figurino, as cenas serão todas ao vivo e um carro será montado e desmontado em cena. “Estamos construindo um automóvel Ford, em tamanho real, que vai levar muita fantasia ao espetáculo. O diretor Marcos Leonardo tem uma linguagem contemporânea e isso implica em muitas surpresas. O carro está sendo construído 80% em papelão, que foi coletado em empresas na cidade”, disse o artista plástico Marcelo Amarelo.

O Espetáculo será encenado 7 a 29 de junho, de quinta-feira a domingo, a partir das 19h.

Leave a Comment