Apresentação do Chuva de Bala contou com interpretação em Libras

Hoje foi um dia mais que especial na exibição do espetáculo Chuva de Bala no País de Mossoró. Pela primeira vez, as falas dos personagens e as músicas foram interpretadas na Língua Brasileira dos Sinais (LIBRAS). A interpretação foi feita por três integrantes da Diretoria de Políticas e Ações Inclusivas (DAIN), da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

“Esta edição do espetáculo traz um diferencial especial por conta da efetivação dos direitos da pessoa com deficiência. A Lei Brasileira de Inclusão, a Lei Brasileira de Acessibilidade e as leis nacionais e internacionais prescrevem sobre o direito de todos e todas estarem usufruindo dos bens artísticos culturais. É necessário que estejamos atentos aos direitos das pessoas conviverem nos seus espaços de sociabilidade”, disse a professora Ana Lúcia Aguiar, diretora da DAIN.

Lucivanda Braga, diretora do Centro de Apoio ao Surdo (CAS) destacou que essa foi uma oportunidade única. “Eles estão assistindo o espetáculo pela primeira vez na língua materna deles. É importante que não seja só hoje, que venham outros espetáculos. Isso dá também oportunidade para as pessoas conhecerem a Libras, reconhecerem a importância dos surdos estarem inseridos na sociedade”, afirmou.

Dávida Oliveira, presidente do Conselho Municipal das Pessoas com Deficiência. “É um marco histórico. Pela primeira vez a gente tem intérpretes de Libras em um espetáculo como esse. Entramos em contato com o secretário Eduardo Falcão, que prontamente atendeu a nossa solicitação. É o início de uma busca da inclusão neste evento das pessoas com deficiência”, frisou.

Gilmara é intérprete e veio com a mãe Cédina, que é professora de Libras da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e interpretou a opinião da mãe após assistir ao espetáculo. “Vocês realçaram a importância da acessibilidade. Vimos a importância da comunidade surda, que se fez presente, a UERN que abriu esse projeto. Além disso, nós surdos estarmos por dentro dessa história de Mossoró, que é contada através do espetáculo.  Foi impactante, me emocionei muito, os intérpretes foram perfeitos. Foi tudo muito lindo”.

O secretário de Cultura Eduardo Falcão falou sobre a alegria de o Mossoró Cidade Junina e o espetáculo Chuva de Bala poder ser um instrumento de inclusão. “Entendendo a importância da inclusão na cultura e em todos os segmentos, ficamos felizes em ver a reação dos surdos com o espetáculo. A partir deste dia a parceria com essas instituições seguirá com certeza por outros eventos da Prefeitura de Mossoró”, afirmou.

A interpretação do espetáculo foi feita por Daniel Guedes, Mariana Câmara e Emilly Fernandes.

Leave a Comment